Classificação dos alunos
2 reviews
  • Muito bom
    2
  • Bom
    0
  • Normal
    0
  • Ruim
    0
  • Muito ruim
    0
Alunos que trabalham (ou trabalharam) na...
6%
Várias
1 pessoa
Cefad
1 pessoa
SESARAM, EPE
1 pessoa
Não há alunos em sua rede

Veja se algum dos seus amigos estudou
na Associação Central de Psicologia

Conectar com Facebook

1 - 2 de 2 alunos

 
  • Associaçao Central de Psicologia

    “CADA VEZ MAIS, A TENTATIVA DE SEPARAR A MENTE DO CORPO, APENAS LEVA A QUE O PACIENTE SEJA TRATADO DE ACORDO COM AQUILO QUE O TERAPEUTA ACREDITA (A SUA REALIDADE) E NÃO COM AQUILO QUE O PACIENTE REALMENTE POSSA NECESSITAR (O RESPEITO PELA SUA NATUREZA BIO PSICO SOCIAL!) ”. Luis maia Sentimos a necessidade de criar esta pós-graduação pois são inúmeros os casos de pacientes que, por não se olhar para si como um ser com uma mente, mas também com um corpo, sofrem horrores durante anos, mesmo quando procuram acompanhamento psicoterapêutico. Vejamos alguns exemplos: imensas alterações de humor são sustentadas por perturbações hormonais tiroideias e não por o paciente apresentar uma perturbação bipolar de base; imensas alterações de personalidade surgem após alterações neurológicas ligeiras que passam despercebidas e, logo, sem tratamento, falhando assim as tentativas de apoio psicoterapêutico; imensas perturbações de ansiedade apresentam alterações noradrenérgicas do eixo adreno-cortico-trófico, facilmente tratáveis com psicotrópicos pelos médicos mas que se não diagnosticados, falharão redondamente no tratamento psicoterapêutico. Estamos numa era em que a psicologia deixou de se debruçar apenas sobre problemas e passou a tratar doenças também. Aquele que o tentar fazer sem promover a integração de conhecimentos psicoterapêuticos, biomédicos, farmacológicos / neuro químicos, neuro psicológicos, etc. arrisca-se a usar, em 2013, um par de óculos demasiado estreito em função do que o paciente necessita: o melhor tratamento multidisciplinar, com as melhores técnicas e meios complementares de diagnósticos e com o seguimento das melhores medidas de boa prática clínica, técnica, ética e deontológica. OBJETIVOS: Como objectivo principal para esta PARTE PRÁTICA EM INTERVENÇÃO PSICOTERAPEUTICA NEUROPSICOLÓGICA, procura-se o aprofundamento de estratégias de avaliação e intervenção, em rolle play, já adquiridas por Psicólogos, Psiquiatras, Neurologistas, Psicometristas, Professores (ou outros profissionais, bem como alunos de diversas licenciaturas). Pretende-se habilitar o formando com competências críticas e aprofundadas em avaliação e intervenção em Psicoterapia Neuropsicológica. DESTINATÁRIOS: Psicólogos, Psiquiatras, Neurologistas, Psicometristas, Enfermeiros, Terapeutas Ocupacionais, Terapeutas da Fala e demais Profissionais ou estudantes com interesses na área. COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR: Formação científica completa, rigorosa, actualizada e prática em Intervenção Psicoterapêutica Neuropsicológica. Competências de avaliação clínica e diagnóstico. Capacidade de avaliação dos resultados da intervenção. Desenvolvimento de capacidade reflexiva crítica. METODOLOGIA DE ENSINO: As sessões de formação serão organizadas e comportadas por uma vertente prática e teórica, com recurso a suporte audio-visual e participação activa do aluno, apoiada nos métodos expositivo, demonstrativo e activo. A Metodologia de ensino assentará essencialmente no estudo de protocolos clínicos inerentes a cada disfunção e análise de casos. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO: 4 trabalhos de reflexão orientados pelo formador que poderão ser em jeito de resposta a uma a duas questões específicas ou elaboração de pequeno artigo com vista publicação. ORIENTAÇÃO DE PROXIMIDADE: Fora das aulas presenciais, o formador procurará prestar todo o apoio, preferencialmente por email, na resposta a qualquer dúvida que possa surgir, bem como na elaboração dos trabalhos. FUNDAMENTAÇÃO: O curso de Pós Graduação em Intervenção Psicoterapêutica Neuropsicológica - Um novo modelo Terapêutico visa aprofundar as estratégias de avaliação e intervenção, em rolle play, já adquiridas. Pretende habilitar o formando com competências críticas e aprofundadas em avaliação e intervenção em Psicoterapia Neuropsicológica. Neste sentido, a criação deste Curso de Pós Graduação pretende colmatar as carências resultantas da escassez de formação especializada nesta área, possibilitando, a aquisição de um conjunto de conhecimentos nos domínios do diagnóstico, avaliação e sobretudo Intervenção Psicoterapêutica Neuropsicológica. O Curso terá a duração de 120 horas e será leccionado por um especialista com ampla experiência de intervenção clínica e investigação nesta área. Nos termos do disposto no artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho, e tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção de grau académico (Mestrado ou Doutoramento), os estabelecimentos de ensino superior poderão creditar ECTS, podendo constituir-se também numa valorização curricular na admissão a concursos públicos e privados.

  • Associaçao Central de Psicologia

    OBJETIVOS: O Curso tem como objectivo geral a aquisição, o desenvolvimento e o aprofundamento de conhecimentos necessários sobre os principais quadros Psicopatológicos que incidem na infância, na adolescência no que se refere a diagnóstico, classificação, avaliação e intervenção psicológica, cognitivo-comportamental, para uma intervenção enquadrada nas boas práticas da Psicologia Clínica. Exploração de situações clínicas com impacto no funcionamento Psicológico da Criança e do Adolescente. Conceptualização e discussão de Casos Clínicos. COMPETÊNCIAS A ADQUIRIR: -Formação científica completa, rigorosa, actualizada e prática em Psicopatologia da Criança e do Adolescente. -Competência de avaliação clínica, diagnóstico e diagnóstico diferencial -Competências técnicas específicas de avaliação e intervenção. -Capacidade de avaliação dos resultados da intervenção. -Desenvolvimento de capacidade reflexiva crítica. DESTINATÁRIOS: Estudantes finalistas e profissionais na área da Psicologia, Licenciados e Profissionais na área da Psiquiatria, Internos de Psiquiatria e Psiquiatria da Infância e da Adolescência. Técnicos na área da Saúde Mental. Técnicos de Serviço Social. METODOLOGIA DE ENSINO: As sessões de formação serão organizadas e comportadas por uma vertente prática e teórica, com participação activa do aluno, apoiada nos métodos expositivo, demonstrativo e activo. Versará a apresentação e discussão de temas específicos da Psicopatologia da Infância, da Adolescência e da Psicoterapia de Orientação Cognitivo-Comportamental. METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO: Assistência e Participação mínima Assiduidade de 75% da duração do Curso. Avaliação Contínua e Realização de um exame de escolha múltipla no final do Curso (Facultativo) FUNDAMENTAÇÃO: Os conhecimentos da Psicopatologia são fundamentais para um diagnóstico preciso e para o planeamento de uma intervenção psicoterapêutica eficaz. O Curso de Pós Graduação em Psicopatologia da Infância à Adolescência - do Diagnóstico à Intervenção, tem como principal foco a atualização de conhecimentos e competências no diagnóstico e tratamento psicológico da Psicopatologia da criança, do adolescente, do adulto e do idoso. Trata-se de uma formação com uma forte componente prática, onde se procurará orientar os formandos desde o diagnóstico e avaliação, à intervenção e acompanhamento psicológico nas Perturbações mais comuns da Prática Clínica Inclui conceptualização e discussão de casos clínicos em todos os módulos e afigura-se sobretudo como uma oportunidade de partilha, exposição de dúvidas e participação ativa dos formandos através de discussão de casos, de forma a consolidar os conhecimentos adquiridos e garantir a sua adequação à prática. Nos termos do disposto no artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho, e tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção de grau académico (Mestrado ou Doutoramento), os estabelecimentos de ensino superior poderão creditar ECTS esta formação visa ainda constituir-se numa valorização curricular na admissão a concursos públicos e privados.

Perguntas e respostas

Quer fazer uma pergunta aos alunos de Associação Central de Psicologia?Para publicar sua pergunta, você tem que se registrar primeiro.

Registre-se Você já é membro? Entrar

Nenhum resultado

Alunos
1 - 1 de 1 conexões